• Nonato Brito

Tumulto na sessão da Câmara: presidente manda cortar pronunciamento de vereador


Na foto, de costas, com o paletó no braço, o vereador Geraldo Júnior (Fuca); sentado, presidindo a sessão, o vereador Raimundo Benedito Barbosa; em pé, o vereador Gilmar Avelar. No piso, à direita, de costas, a vereadora Ana Luíza Ramos e à direita, já com o paletó no braço, o vereador Osvaldo Gomes (Foto: C. Boais)


O tumulto ocorrido na sessão da Câmara de Vereadores desta segunda-feira (7) obrigou o presidente em exercício, Raimundo Benedito Barbosa (PCdoB) a determinar o corte de som no microfone do vereador Gilmar Avelar (PROS). Tudo começou quando o vereador Gilmar Avelar (PROS) levantou-se da Mesa Diretora e passou a criticar asperamente a vereadora Ana Luíza Ramos (PV), alegando que a vereadora nunca elogiava as obras realizadas pela administração municipal. A vereadora sustentou que não tinha a obrigação de elogiar a administração municipal, sendo vereadora da oposição, e continuou a apontar falhas na gestão da prefeitura municipal. Com a réplica do vereador Gilmar Avelar em termos ásperos contra a vereadora, esta respondeu: "não tenho medo de homens assim e pelo visto o vereador é especialista em denegrir a reputação das mulheres vimarenses". Diante do tumulto generalizado, o vereador Raimundo Benedito Barbosa, na ausência do vereador César Ribeiro, determinou que fosse cortado o som do microfone do vereador Gilmar Avelar, sendo encerrada a sessão posteriormente, em clima de grande constrangimento.

Destaque
Tags