• Nonato Brito

Morre Almerinda Gomes Ricard aos 86 anos em São Luís


Almerinda Gomes Ricard


Faleceu ontem (11) às 18 horas, dona Almerinda Gomes Ricard, aos 86 anos, em São Luís. O seu corpo está sendo velado na Pax União, da Fabril, em São Luís, até às 10 horas da manhã deste domingo (12), quando partirá para Guimarães, onde será sepultada.


Dona Almerinda era casada com o canadense Raymond Ricard, ex-missionário canadense que trabalhou em Guimarães na década de 1950. escritora e escultora, residente no Canadá há 45 anos e que todos os anos visita a sua cidade natal. Almerinda Gomes Ricard Almerinda com o marido Raymond Ricard.


A vimarense Almerinda Gomes Ricard era escritora e escultora. Nasceu em Guimarães em 24 de julho de 1930. Habilitada em Magistério (antigo Curso Normal), foi professora da Escola Paroquial São José em Guimarães. Em 1954 mudou-se para a cidade de Coroatá, onde foi, por 17 anos, diretora da Escola Doméstica Santa Isabel da Organização Social São Vicente, fundada pelo sacerdote vimarense Benedito Coelho Estrela, seu tio, na época vigário da Paróquia de Coroatá. Filha de Agenor Oswaldo Gomes e Almerinda Abrantes Gomes, ambos falecidos, casou-se em 1972, com o canadense Raymond Ricard, passando a residir em Quebec, no Canadá.


Em 1992, publicou o livro “Recordando Monsenhor Estrela”, lançado durante a inauguração do prédio do Fórum de Justiça. No ano de 2001, lançou o livro Fala-me de Alice, biografia de sua irmã Alice Gomes Nogueira. Almerinda Gomes Ricard também é escultora, tendo esculpido em cimento a estátua de Nossa Senhora da Assunção, existente no prédio do Centro de Ensino Nossa Senhora da Assunção, na Avenida José Bruno de Barros, além de esculturas no município de Bacurituba e no Canadá. Todos os anos, dona Almerinda vinha a Guimarães rever os familiares e amigos.

Destaque
Tags