top of page
  • Foto do escritorBlog Vimarense

BICENTENÁRIO DE GONÇALVES DIAS: Um programa especial na Cultural FM


Da esquerda para a direita: Professora CLáudia Abrantes, professora Josana Martins Cardoso, Dimitri Martins, Lucas Gabriel, Lunna Pinho, Sarah Alves, Ana Lívia Carvalho, Jeovana Catarina, Ana Cecília Pinho, Marislandia Cartagenes, Tonny Avelar e Nonato Brito

Hoje (10), data do aniversário do poeta Antônio Gonçalves Dias, quando completa 200 anos de nascimento, Guimarães onde o poeta encantou-se, nas águas de Cumã - Guimarães, no baixios dos Atins, o programa “Prefeitura em Foco”, comandado por Nonato Brito, convidou Tony Avelar – Presidente do Instituto Histórico e Geográfico de Guimarães, professora Cláudia Abrantes – do IHGG e a professora Josana Martins Cardoso - da UEB Dr. Urbano Santos, que levou vários alunos para falarem sobre a vida do poeta e por fim recitarem a poesia Canção do Exílio do maranhense. Durante toda a semana anterior houve homenagens alusivas ao poeta com as presenças de escritores membros da Academia Maranhense de Letras, Instituto Histórico e Geográfico do Maranhão, Academia Ludovicense de Letras e do Instituto Histórico e Geográfico de Guimarães.


Canção do exílio

Minha terra tem palmeiras, Onde canta o Sabiá; As aves, que aqui gorjeiam, Não gorjeiam como lá.

Nosso céu tem mais estrelas, Nossas várzeas têm mais flores, Nossos bosques têm mais vida, Nossa vida mais amores.

Em cismar, sozinho, à noite, Mais prazer eu encontro lá; Minha terra tem palmeiras, Onde canta o Sabiá.

Minha terra tem primores, Que tais não encontro eu cá; Em cismar –sozinho, à noite– Mais prazer eu encontro lá; Minha terra tem palmeiras, Onde canta o Sabiá.

Não permita Deus que eu morra, Sem que eu volte para lá; Sem que disfrute os primores Que não encontro por cá; Sem qu'inda aviste as palmeiras, Onde canta o Sabiá. Gonçalves Dias

Comments


Destaque
Tags
bottom of page